quarta-feira, 24 de maio de 2017

Safari Tour - Roteiro I

Sempre tive curiosidade em visitar Cabo Verde, mas como não aprecio férias exclusivas de praia e a ideia de ficar fechada num resort, decidi pesquisar uma ilha que me oferecesse o "melhor dos dois mundos". São Vicente revelou-se perfeita nesse sentido porque além de belas praias, tem também muito para ver e conhecer. Num dos dias decidi fazer uma fabulosa Safari Tour, e tive a sorte de ter como guia e motorista: a Valeria e o Sr. Hélder que eram muito profissionais e extremamente amáveis. A nossa tour iniciou-se no ponto mais alto de Mindelo que é o Monte Verde de onde se tem uma vista privilegiada desta maravilhosa terra.

Ao longo da maior parte do caminho, as paisagens são áridas, mas extremamente fascinantes com o seu tom castanho/avermelhado. E de repente depois das montanhas lá se vislumbra a bela praia dos Flamengos - a única de areia preta da ilha.

Perto deste local encontra-se a exclusiva zona agrícola de São Vicente que fica localizada no Vale da Ribeira do Calhau. Perto deste local encontram-se mais um conjunto de belas praias, repletas de barquinhos típicos de pesca.

Safari Tour - São Vicente
Cabo Verde
Maio 2017

terça-feira, 16 de maio de 2017

São Vicente - Mindelo

Descoberto em 1462, São Vicente permaneceu desabitado até meados do século XIX, altura em que os ingleses desembarcaram nesta bela ilha para comemorarem a vitória dos liberais sobre os absolutistas e desenvolveram a cidade de Mindelo. Até hoje, esta localidade mantém os traços desta herança colonial - através das suas casas pintadas em cores pastel. Em São Vicente também se encontra uma réplica da portuguesa Torre de Belém, junto à estátua do descobridor Diogo Afonso.

Um dos seus principais ícones é a Praia da Laginha, com o seu mar de uma cor azul fascinante e onde se respira paz e tranquilidade. Nesta que é considerada a ilha mais cosmopolita de Cabo Verde, existe história, beleza, noites bem animadas e um povo extremamente caloroso e simpático. 

Mindelo - São Vicente
Cabo Verde 
Maio 2017

terça-feira, 9 de maio de 2017

Amendoeiras em Flôr

Todos os anos, em Fevereiro e Março, os montes e vales do nordeste transmontano e Douro pintam-se de branco e rosa e ganham ainda mais cor. As amendoeiras em Flôr são um espectáculo fabuloso que nos deixa completamente fascinados pelas paisagens maravilhosas deste "nosso" Portugal. 
Neste meu passeio repleto de beleza passei por Vila Nova de Foz Côa e Torre de Moncorvo. Na localidade das gravuras rupestres visitei o seu centro histórico e ainda o miradouro Caminho da Costa.

A visita a Torre de Moncorvo não poderia ser mais doce, porque visitei a loja "Arte, Sabor e Douro". Trata-se da única casa licenciada a produzir a típica amêndoa coberta de Moncorvo e onde se encontram também inúmeros produtos típicos da região, como: alheiras, compotas e bolos.




Vila Nova de Foz Côa e Torre de Moncorvo
Março 2017

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Budapeste - Roteiro III

O último dia na Capital da Hungria ficou reservado ao Parlamento que demorou 19 anos a ser construído (1885 - 1904). Este edifício foi erguido durante os anos de glória deste país, quando Budapeste era uma das capitais do Império Austro-Húngaro, daí a sua dimensão e grandiosidade. 
No seu interior, o Parlamento Húngaro apresenta uma decoração de luxo e guarda desde 2000 as jóias da coroa, entre as quais a coroa que o Santo Estêvão usou quando subiu ao trono no ano 1000, o ceptro e uma espada do tempo do Renascimento. 
Durante a visita guiada que fiz a este espaço, fiquei a saber que estas jóias estiveram perdidas e foram roubadas diversas vezes e que nos anos seguintes à Segunda Guerra Mundial foram entregues ao exército americano, para que as mesmas não fossem parar às mãos da União Soviética. Só em 1978 é que estas jóias foram devolvidas à Hungria, por iniciativa do presidente Jimmy Carter. 





Mesmo ao lado do Parlamento, ao longo das margens do Rio Danúbio encontram-se 60 pares de sapatos de ferro. Trata-se de um memorial que foi construído em 2005, em homenagem aos judeus húngaros que foram vítimas do partido Cruz Flechada - Movimento Húngaro que defendia ideias semelhantes ao Partido Nazista. Na época, os judeus tiravam os sapatos a pedido dos integrantes deste partido - porque se tratava de um artigo do luxo - e de seguida eram assassinos a tiro e caíam directamente ao rio.


Garanto: quem vai a Budapeste, volta de lá completamente apaixonado... por uma cidade linda, imponente, simples e acima de tudo mágica e fabulosa. Esta uma daquelas localidades, à qual pretendo voltar em breve para me (re)apaixonar por toda a sua história, monumentos e detalhes.

Budapeste
Março 2017